ILC contra o Acordo Ortográfico

Ler, assinar, divulgar

CICC_BR032015

«NOVA ORTOGRAFIA: O novo acordo ortográfico do português brasileiro, que entrará em vigor no Brasil a partir de 2016, trouxe consigo mudanças na forma de se escrever algumas palavras. Saiba quais são as novas regras ortográficas.»

:: Centro Integrado de Ciência e Cultura ::.

Share

concetual«Modelo Concetual»
Parque Escolar (Ministério da Educação)


aspetual«equívocos na classificação tempo-aspetual do verbo»
Universidade do Minho


fatual«mediante a análise fatual e discursiva dos autos policiais»
Universidade Lusíada

Ver índice cAOs

Share

logotipojornaliO totalitarismo ortográfico

Por Luís Menezes Leitão
publicado em 31 Mar 2015 – 08:00

O maior crime contra o nosso património foi o pseudo-acordo ortográfico que afinal nada unifica e só serve para tornar o português de Portugal uma espécie de escrita de laboratório, com grafias absurdas, e que o distanciam completamente das outras línguas europeias, e até da escrita dos outros países lusófonos. Felizmente a sociedade civil tem dado a adequada resposta a este disparate, já que grande parte dos livros que se publicam e os jornais de referência continuam a usar a ortografia tradicional. Infelizmente isso já não sucede com o Estado, que a todo o custo quer impor uma ortografia que a sociedade claramente rejeita. É assim que o Diário da República se tornou um jornal de leitura cada vez mais penosa, tantos são os disparates ortográficos que linha sim linha não aparecem nos diplomas legais.

O governo, no entanto, não desiste de impor este absurdo contra tudo e contra todos e, depois de querer penalizar os professores que escrevem com a ortografia tradicional, agora quer obrigar os alunos a escrever com a nova ortografia, sem o que os seus exames serão avaliados negativamente. O procedimento é típico de um Estado totalitário. Efectivamente, neste tipo de estados as lavagens ao cérebro começam sempre pelas crianças, as mais incapazes de se defender. Mas assim como os povos souberam libertar-se dos totalitarismos, estamos seguros que também o povo português dará a adequada resposta a esta imposição totalitária de uma ortografia absurda.

Luís Menezes Leitão
Professor da Faculdade de Direito de Lisboa

[Transcrição integral de artigo, da autoria de Luís Menezes Leitão, publicado no jornal “i” (‘online’) em 31.03.15. “Links” e destaques adicionado por nós.]

Share

expetoracao«Medicamentos para a expetoração»
SAPO Lifestyle


continue a ler…

Share

arquitetar«Arquitetar a dimensão local»
revista “Visão


continue a ler…

Share

publicoConvite ao Ministro da Educação, a propósito do “Acordo Ortográfico” de 1990

Fernando Paulo Baptista

30/03/2015 – 06:17

 

Convite a Sua Excelência, o Senhor Ministro da Educação e Ciência:

a) para que a “Comunidade Educativa Nacional” — Pais / Encarregados de Educação, Professores, Associações de Estudantes, Dirigentes das Universidades e do Ensino Superior em geral… — deixe de se manter impávida e serena, sem mexer uma palha;

b) para que os nossos jovens deixem de ser tratados como “cobaias” indefesas…

c) para que os Professores deixem de ser humilhados e desmotivados por causa dos erros de “ortografia”,

voltamos a repetir um apelo/pedido já anteriormente feito:

Estará o Senhor Ministro da Educação e Ciência disposto a submeter-se a um prévio teste de aplicação do ‘Acordo Ortográfico /1990’, em vez de continuarem os Professores a ser sujeitos, por um lado, a uma constante e desmotivadora humilhação e os Alunos, pelo outro, a correrem o risco de serem injustamente penalizados nas suas avaliações, em consequência da aplicação dessa monstruosidade científico-linguística que é esse inqualificável regulamento da expressão gráfica?…

continue a ler…

Share

dialetal_dialectais

«Bem vindo à página do Arquivo Dialetal do Centro de Linguística da Universidade do Porto.

Nesta página, é livremente disponibilizada a todos os interessados uma parte substancial da coleção de amostras dialectais do Arquivo; para cada amostra, além da gravação sonora, é dada a transcrição fonética e ortográfica, bem como uma breve caracterização linguística.

Os dados constantes do Arquivo Dialetal foram recolhidos por estudantes da Faculdade de Letras da Universidade do Porto a partir de 1994, no âmbito de trabalhos académicos de Linguística Portuguesa.

No site, encontrará um conjunto de informações úteis para uma boa utilização da página e dos recursos que ela disponibiliza.

O Arquivo Dialetal do Centro de Linguística da Universidade do Porto foi financiado pelo Centro de Linguística da Universidade do Porto (financiamento FCT, Projeto Estratégico PEst-OE/LIN/UI0022/2011) e recebeu apoios importantes da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e da Oficina do Mapa da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.»

Universidade do Porto

Ver índice cAOs

Share

impercetivel1
«Comissão para a Reforma da Fiscalidade Verde prevê que aumento do preço dos combustíveis seja impercetível»
RTP


continue a ler…

Share

rececionista«O/A Rececionista de Hotel é o/a profissional que, com base nas normas e técnicas de atendimento, acolhimento e de higiene e segurança, efetua o serviço de receção (…)»
Turismo de Portugal


continue a ler…

Share

cotidiano
«(…) filmou “trabalhos de sempre” do Alentejo e que ainda hoje integram o “cotidiano da aldeia”, como “o fazer o pão, o queijo, os enchidos”.»
“diáriOnline”/Lusa


continue a ler…

Share