tshirt11-300x269Dissemos aqui que, depois do 28F, não vislumbramos outra saída para a revogação do AO que não seja a ILC. No entanto, a situação é agora bem mais difícil, até porque entretanto se aproxima a passos largos o fim do prazo de transição: 31 de Dezembro de 2015.

Este prazo, que compreende o final do período de transição previsto no Acordo Ortográfico, é, na prática, a linha que não devemos ultrapassar, sob pena de toda a luta contra o AO deixar de fazer sentido. Nessa data, começará a tornar-se real o argumento que os acordistas nos vendem já hoje como verdadeiro: começará a ser tarde para revogar o AO.

Por razões óbvias, sempre recusámos a divulgação do número total de assinaturas até ao momento. O anúncio de um número baixo seria certamente desmobilizador (e um argumento que podia ser utilizado pelos acordistas). Um número alto poderia ser igualmente desmobilizador, pela razão inversa, criando a falsa sensação de que o problema estaria resolvido.

Neste momento estão recolhidas 14.112 assinaturas válidas. Não é um número alto, mas também não é um número pequeno. Recordamos que se trata de assinaturas EM PAPEL, de cidadãos maiores de 18 anos e recenseados. Num país que perdeu a capacidade de se indignar, a participação cidadã esgota-se rapidamente. Imprimir um formulário, preenchê-lo, metê-lo num envelope e levá-lo ao correio parece estar acima da capacidade de mobilização de muitas pessoas.

Neste contexto, pensarmos que 14.112 cidadãos já o fizeram é para nós um motivo de orgulho. Acima de tudo, 14.112 pessoas representam já uma “massa crítica” considerável. Basta que cada pessoa que subscreveu a ILC angarie a assinatura de mais uma pessoa para que fiquemos muito próximo do objectivo final. E se cada subscritor trouxer duas assinaturas, o objectivo final será alcançado, com uma margem que, esperamos, será suficiente para prevenir o crivo dos serviços administrativos da AR, na validação das assinaturas por amostragem. Na prática são sempre necessárias mais de 35.000 assinaturas e o ideal é que esse número seja ultrapassado — de preferência, largamente ultrapassado.

Assim, no rescaldo do 28F, este é o desafio que lançamos a todos quantos subscreveram a ILC: subscreveu? Traga um amigo também. De preferência, traga dois.

Como sempre dissemos, esta ILC está, verdadeiramente, nas mãos dos seus subscritores.

Mãos à obra.