Imagem_de_divulgação_OM2015

«O acordo ortográfico é uma violação dos direitos dos portugueses relativo à preservação da sua língua na sua estrutura formal e etimológica, um património inalienável. É uma cedência ao facilitismo, à ignorância e aos interesses pessoais de gente sem mérito ou inteligência. Enquanto tradutora sou obrigada por vários clientes a escrever “com o acordo”, mas sempre que posso e depende só de mim, repudio o acordo. Graças a isso, poderão ler legendas em BOM português no Festival Olhares do Mediterrâneo.»
Sara David Lopes
Programadora do Festival

A 2ª edição do festival ‘Olhares do Mediterrâneo’ decorre de 5 a 7 de Junho, em Lisboa, no Cinema São Jorge, integrando a programação das Festas de Lisboa.

Durante 3 dias, serão exibidos 30 filmes de cineastas de 12 países do Mediterrâneo: Bósnia, Egipto, Espanha, França, Grécia, Israel, Líbano, Malta, Palestina, Portugal, Turquia e Tunísia. A diversidade de temáticas, géneros e olhares da selecção de 2015 será mostrada em quatro sessões de curtas-metragens e oito sessões de longas-metragens, em que a presença portuguesa ocupa um terço do programa.

Os filmes estarão em competição para atribuição de um Prémio do Júri e do Público.

Estreias mundiais e europeias marcam a programação, assim como a presença de realizadoras convidadas, que estarão disponíveis para entrevistas. Maria João Seixas é a embaixadora desta edição de Olhares do Mediterrâneo e está também disponível para ser entrevistada.

Nesta edição, o Festival terá uma programação paralela na Cinemateca (em baixo) e uma programação complementar que inclui várias actividades, das quais se destaca a homenagem a Bárbara Virgínia, a primeira realizadora portuguesa, com uma exposição e uma mesa-redonda sobre a sua obra e o seu olhar. Haverá também música todos os dias (João Lucena e Vale e Luísa Brandão, Coro Feminino de Lisboa e B’rbicacho), workshops (língua castelhana, criação coreográfica e dieta mediterrânica), ateliers para crianças e famílias, conversas sobre o Mediterrâneo e o cinema a partir dos filmes apresentados e uma exposição de fotografia sobre as mulheres do Mediterrâneo em Lisboa. O último dia do festival será ainda animado pela presença do espaço ‘Leituria’, com livros, sabores e artesanato, sendo também possível desfrutar de um atelier de caligrafia de nomes em árabe promovida pela Embaixada da Tunísia.

Os filmes seleccionados são:
– “… et Roméo épousa Juliette”, Hinde Boujemaa, Tunísia
– Ana – Um Palíndromo, Joana Toste, Portugal
– Ben Zaken, Efrat Corem, Israel
– Bolor Negro, Marta Pessoa*, Portugal
– Coisa de Alguém, Susanne Malorny*, Portugal
– Dona Fúnfia, Margarida Madeira, Portugal
– É Consideravelmente Admirável Da Tua Parte Que Ainda Penses Em Mim Como Se Aqui Estivesse, André Mendes e Andreia Neves, Portugal
– Flexibility, Remedios Crespo, Espanha
– For Those Who Can Tell No Tales, Jasmila Žbanić, Bósnia e Herzegovina
– Fustan Abyad (White Dress), Omaima Hamouri, Palestina
– Kumun Tadi (Seaburners), Melisa Önel | Turquia
– L’Enfant-Vague, Malou Lévêque*, França
– Las Reglas del Juego, Nerea Marcén*, Espanha
– This Is My Land, Tamara Erde, França
– Moth, Sarah Munro*, França
– Não São Favas, São Feijocas, Tânia Dinis*, Portugal
– O Medo à Espreita, Marta Pessoa*, Portugal [Fora de competição]
– OOBE, Joana Maria Sousa* e Manuel Carneiro*, Portugal
– Os Prisioneiros, Margarida Madeira, Portugal
– Peau de Colle, Kaouther Ben Hania, Tunísia
– She Walks, Victoria Visco, França
– Simshar, Rebecca Cremona*, Malta
– Sinceridad, Andrea Casaseca*, Espanha
– Targishi Babaiet (Make Yourself at Home), Heli Hardy, Israel
– The Orchard Keepers, Bryony Dunne, Egipto
– Três Semanas em Dezembro, Laura Gonçalves*, Portugal
– Vertical Village, Liana Kassir e Renaud Pachot, Líbano
– Villa Touma, Suha Arraf
– Washingtonia, Konstantina Kotzamani, Grécia
– Γia Πanta (Forever), Margarita Manda, Grécia

*Realizadores com presença confirmada no Festival

Programação Paralela da Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema:
2 de Junho – Água e Sal, Teresa Villaverde, Portugal
4 de Junho – Mimi, Claire Simon, França

Trailers para visionamento, com sinopses, no Canal YouTube do Festival

O festival Olhares do Mediterrâneo – Cinema no Feminino é um projecto do grupo Olhares do Mediterrâneo e do Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA)com a colaboração da associação Films Femmes Méditerranée (FFM) de Marselha, França, organizadora dos “Rencontres Films Femmes Méditerranée”.
Mais informações: Site | Facebook | YouTube.

Nota: a informação sobre a rejeição do Acordo Ortográfico pelo Festival foi-nos enviada em primeira mão pela organização, que mantém, também sem AO90, o seu “site” oficial e a página Facebook do evento.