renascenca_logo2

“A língua não obedece a tratados”, diz o antigo presidente da Academia das Ciências de Lisboa, que abriu o festival literário Correntes d’Escritas.

 

Adriano Moreira defende que a língua portuguesa não precisa de um acordo ortográfico. O professor universitário considera que, tal como o inglês, o francês e o espanhol, os países falantes de português não precisam de um tratado.

“A língua não obedece a tratados, é melhor fazer declarações orientadoras que, a pouco e pouco, vão consagrando a evolução da língua – no meu tempo houve algumas e sem tratados – do que fazer tratados. Estamos todos atentos à língua, mas não pensamos dar ordens à língua. Um tratado é uma lei obrigatória”, afirmou aos jornalistas presentes no festival literário Correntes d’Escritas, na Póvoa de Varzim.

[Transcrição parcial de notícia da “Rádio Renascença” emitida em 20.02.14. Gravação áudio na página da notícia RR.]