rionabaoTomar

«O novo acordo ortográfico há muito que é responsável por uma polémica que parece não ter fim. Os que estão contra continuam a não “baixar a guarda” e agora há mesmo um grupo que se intitula Ortógrafos Anónimos. «Na sequência da declaração de princípios que os norteia, os Ortógrafos Anónimos exortam a uma greve geral e duradoura às regras do famigerado acordo ortográfico», pode ler-se num comunicado enviado aos jornalistas.

Assim, este grupo de pessoas que estão contra o novo acordo ortográfico convida os amantes de poesia a concentrarem-se no próximo dia 8 de Junho, domingo, pelas 16 horas, na Feira do Livro de Tomar, que se realiza no Pavilhão Municipal da cidade.

O objectivo é assistir ao lançamento do livro de poesia Greve Geral, de Nuno Garcia Lopes. Nascido na aldeia de Linhaceira, concelho de Tomar, o autor foi professor, jornalista, técnico de comunicação ou revisor tipográfico.

Nuno Garcia Lopes participa ainda no grupo O Contador de Histórias, de que é um dos fundadores, onde tem partilhado com crianças, jovens e adultos a «força libertadora contida na palavra poética». Greve Geral é uma obra que mostra como o acordo ortográfico lhe é «tão atroz que lhe chega a causar mal-estar físico».

DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS DOS ORTÓGRAFOS ANÓNIMOS
– A Língua Portuguesa é uma estrutura viva em constante evolução.
– São, antes de mais, os escritores, e seguidamente todos os que a falam e escrevem, quem determina a evolução da Língua;
– A evolução da Língua não pode ser instituída por decreto;
– Pelas razões invocadas, os Ortógrafos Anónimos rejeitam o acordo ortográfico de 1990 e convidam todo o Povo Português a juntar-se nessa rejeição;
– Acreditando no poder da Arte e da Poesia para destronar o lixo e a fealdade, propõem-se criar e promover obras cuja força estética seja uma arma contra a degradação da Língua Portuguesa.

Fonte: http://trendy.pt/2014/05/ortografos-anonimos-convocam-greve-geral-na-feira-do-livro-de-tomar/

[Imagem copiada do “blog” Rio Nabão.]