NUNO Manuel Neves PACHECO

(detentor da carteira profissional de jornalista nº 801)

Nasceu em Lisboa, a 15 de Agosto de 1955. Iniciou-se no jornalismo em 1977, no semanário Voz do Povo, onde chegou a chefe de redacção. Integrou os quadros do semanário Expresso de 1981 a 1989, exercendo o cargo de coordenador da Revista, sob a direcção de Vicente Jorge Silva. Co-fundador, em 1989, do diário PÚBLICO, do qual é actualmente director-adjunto, escreve com regularidade sobre música popular brasileira, uma das áreas em que se especializou, desde 1992.

Razões para não aderir ao AO 90

O AO 90 é um acordo basicamente político, elaborado e assinado com total desrespeito pela etimologia e pelas sugestões avisadas de linguistas, feitas a seu tempo. Não une a grafia dos países subscritores, tarefa impossível no ponto a que se chegou, apresenta contradições e erros inadmissíveis num documento com tamanha ambição e cria diferenças até aqui inexistentes. Em vez desta pretensa (mas comprovadamente falsa) “unificação” ortográfica, Portugal e os restantes países que usam o português como língua oficial deveriam empenhar-se seriamente no reconhecimento das variantes do português, cuja riqueza será desnecessário acentuar.

Nuno Pacheco subscreveu a Iniciativa Legislativa de Cidadãos pela revogação da entrada em vigor do Acordo Ortográfico de 1990.

Nota: esta publicação foi autorizada pelo subscritor, que nos enviou, expressamente para o efeito, a respectiva súmula biográfica e o texto sobre o AO90.