«Este texto foi escrito ao abrigo da língua portuguesa, onde sempre encontrei abrigo contra os Malacas Casteleiros dos Acordos Ortográficos. […] Chega-se a um ponto em que viver é resistir.»
Miguel Sousa Tavares

[Recorte da edição do semanário Expresso de 14 de Janeiro de 2012 em artigo da autoria de Miguel Sousa Tavares. (link disponível apenas para assinantes.)]