Professor Catedrático. Doutorado e agregado em Direito na área das ciências Jurídico-penais pela Faculdade de Direito de Coimbra. Rege a cadeira de Direito Penal I (3.° ano, 2ª Turma) e ainda a cadeira de Direito Processual Penal nas aulas do Curso de Mestrado em Ciências Jurídico-criminais. É Presidente do grupo português da Association Internationale de Droit Penal. Foi Director da Imprensa da Universidade de Coimbra. Faz parte de vários Conselhos Redactoriais de revistas, nacionais e estrangeiras, da sua especialidade. Integra a Direcção do Instituto de Direito Penal Económico e Europeu. Faz parte de uma linha de investigação em filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Foi membro da Comissão de Ética dos Hospitais da Universidade de Coimbra. Foi Presidente do Conselho Directivo da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra nos últimos quatro anos, até 23 de Julho de 2009. É membro do Conselho Geral da Universidade de Coimbra. É membro, eleito pela Assembleia da República, do Conselho Superior da Magistratura. É presidente do Instituto de Direito Penal Económico e Europeu.

[Perfil transcrito do site da Universidade de Coimbra.]

(…) qualquer razoável aprendiz das coisas do direito sabe que “coisas” há nas quais o direito não deve meter prego nem estopa. É o chamado espaço livre de direito. E quanto maior é esse espaço, mais livres e democráticas são as comunidades de homens e mulheres livres. A língua deve ser olhada e valorada como um território de tendencial espaço livre de direito.
(…)
no próprio interesse dos “turiferários” do chamado AO – indiferentes aos argumentos da diversidade, da etimologia, da sonoridade e da estética da língua, reiteradamente brandidos pelos seus opositores – se justifica, quanto antes, sobrestar na decisão de o considerar já em vigor (em vigor, mas como?)

[Extractos de um artigo de opinião, da autoria do Professor José de Faria Costa (e do Professor Francisco Ferreira de Almeida), publicado no “Diário de Notícias”.]

José de Faria Costa subscreveu a Iniciativa Legislativa de Cidadãos pela revogação da entrada em vigor do “acordo ortográfico”.

Este é mais um perfil publicado na “galeria” de subscritores, activistas e apoiantes da ILC pela revogação do “acordo ortográfico”.

Nota: esta publicação foi autorizada pelo subscritor.