De uma activista da ILC, algumas notas sobre a saga em que se transformou a ideia de distribuir maciçamente 15 000 folhetos com o impresso de subscrição.

Como? Onde? A que gráfica encomendar a empreitada? E quem poderia fornecer os expositores?

Depois de muitas consultas e buscas na Internet, eis que finalmente (ou até de repente) surgem as respostas todas de uma só vez: distribuindo impressos e expositores pelos militantes para que eles os deixem em qualquer sítio que tenha folhetos seja de que espécie for. Para fornecer os folhetos temos a Tipografia Damasceno, de Coimbra, veteraníssima activista da ILC, e para fazer os expositores há (por exemplo) a PosNPack, que é uma empresa estrangeira, sim, mas que tem o artefacto mais adequado para o efeito…

Neste momento já foram distribuídos cerca de 7 000 exemplares em largas dezenas de distribuidores (à razão de 30 a 50 por local, em média).

Mesmo sabendo-se, pelo que vamos vendo aqui e além, que há acordistas militantes que se entretêm a destruir folhetos (tiram maços ou até magotes de impressos dos distribuidores apenas para terem o supremo “prazer” de os deitar no caixote do lixo mais próximo), este método de distribuição e de propaganda da nossa iniciativa tem sido um sucesso e serve não apenas para a angariação directa de subscrições como, o que será talvez ainda mais importante, também de forma de divulgação e propaganda da ILC.

Existem já inúmeros locais, em todo o país (além dos que constam do nosso “Mapa de locais de recolha“), onde poderá encontrar impressos de subscrição da Iniciativa Legislativa de Cidadãos pela revogação da entrada em vigor do “acordo ortográfico” de 1990. Dezenas de voluntários vão deixando esses impressos e folhetos um pouco por todo o lado: cafés, restaurantes, farmácias, lojas de qualquer tipo, balcões de atendimento, salas de espera, etc.

Qualquer pessoa pode colaborar nesta distribuição! Militância é isto mesmo. Ou também é isto.

[Ver o “post” anterior com outro relato de “A militância em imagens“]