Após pressão de estudiosos e de parlamentares, o governo federal decidiu elaborar um decreto para adiar para 2016 a implementação do novo acordo ortográfico no Brasil. De acordo com a assessoria do Ministério de Relações Exteriores, a pasta está a preparar uma minuta de decreto que será apresentada à presidente Dilma Rousseff.

De acordo com o ministério, numa reunião na quarta-feira com as pastas da Educação, Cultura e Casa Civil ficou definida a elaboração do decreto, mas quem dará a palavra final será a presidente. Na terça-feira, a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, reuniu-se com parlamentares e críticos do acordo ortográfico e prometeu que o governo trabalharia no adiamento da adesão.

De acordo com a assessoria do deputado Cyro Miranda (PSDB-GO), um dos críticos às mudanças na ortografia, a ministra confirmou que o decreto deve adiar a implementação do acordo para janeiro de 2016. O acordo foi assinado em setembro de 2008 e a previsão era de que entrasse em vigor de forma plena no Brasil no dia 1 de janeiro de 2013.

[Transcrição parcial de notícia da Rádio Moçambique.]

«Senado quer ampliar prazo para entrada em vigor do novo acordo ortográfico»
[audio:https://ilcao.cedilha.net/wp-content/uploads/2012/12/AO90noticiabrasil.mp3]
Notícia áudio de Rádioagência Nacional (Brasil)
[Registo áudio copiado do blog “Perspectivas“.]